27.5 C
Brasília
sábado, fevereiro 24, 2024

ANUNCIE

Governo de São Paulo apresenta oportunidades de negócios no estado

O crecimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil vai encolher este ano (crescimento de apenas 2,4%, inferior a 2023). Os números são do Instituto de Finanças Internacionais – associação global com cerca de 400 membros de mais de 60 países.

Diante desse cenário, as empresas devem buscar ações e melhorias com foco no que está em amplo crescimento. Tecnologia, inovação, sustentabilidade, compartilhamento e empreendedorismo social são as cinco apostas para novos negócios dos próximos anos. Os dados estão no relatório “Tendências de Empreendedorismo 2024”, do Sebrae Nacional. Nele, a sustentabilidade aparece como destaque.

A pandemia fez com que muitas pessoas ficassem em casa e percebessem uma diminuição nas agressões ao meio ambiente. Essa mudança, segundo o relatório, foi encarada positivamente. Segundo a entidade, os empreendedores existem para resolver problemas dos clientes, e percebendo isso, muitos resolveram investir em ações sustentáveis. Essa prática acabou sendo abraçada por quem consome ou procura por serviços.

Energia Limpa

O Estado de São Paulo terminou 2023 na liderança do ranking nacional da geração distribuída de energia solar fotovoltaica. Nesta modalidade de geração de energia limpa, a potência acumulada foi de 3,51 Gigawatts (GW), enquanto Minas Gerais, o segundo estado mais bem colocado, registrou 3,45 GW. Os dados são da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Com 37 anos de história, o Colégio Paulo de Tarso conta hoje com um sistema fotovoltaico instalado em uma das três unidades localizadas na Aclimação, próximo ao Centro de São Paulo. O sistema possui 72 placas, distribuídas em módulos e instaladas em quase todos os telhados.

O projeto se tornou realidade após o diretor do colégio, Leonardo Schaeffer, procurar, no final de 2022, a Desenvolve SP. Leonardo afirma que, antes de solicitar o crédito junto à agência de fomento paulista ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, chegou a entrar em contato com financiadoras indicadas pelas próprias empresas que fazem a instalação das placas, mas era inviável.

“Conversei com no mínimo quatro empresas, mas as taxas eram absurdamente altas, completamente inviáveis. Pegaríamos um valor e, no final de 5 ou 6 anos, ficaria mais que o dobro”, disse Leonardo. Ele contou também como conheceu e decidiu pegar o crédito direto com a Desenvolve. “Uma das empresas de instalação, que já conhecia e fez um processo com a Desenvolve, afirmou que existia a possibilidade de taxa mais baixa com a agência atrelada ao governo. Nós fizemos de forma independente com a Desenvolve, relata Leonardo.

Segundo Leonardo, a receita do colégio vem 100% das mensalidades. Com a pandemia, para não perder alunos, houve necessidade de o colégio acolher demandas e fazer acordos com as famílias que haviam perdido renda. “Além do gatilho sustentabilidade e meio ambiente, também precisamos pensar em nossa saúde econômica, por isso, o projeto fotovoltaico com um custo mais atrativo foi umas das prioridades em 2023.”, disse.

O diretor também citou alguns números: “A nossa conta é bem simples. A gente tinha uma média mensal de gasto com energia em torno de 8 mil reais com a Enel. Com a Desenvolve SP, praticamente é mesmo valor que gente tem hoje no financiamento. Ou seja, teríamos um boleto infinito da Enel ou teríamos um boleto durante apenas 5 anos até zerar esse valor. O nosso projeto hoje nos dá uma economia de até 80%. A Desenvolve SP nos ajudou muito. Se fosse com um banco, com uma taxa altíssima, talvez não faríamos o projeto do mesmo tamanho ou repensaríamos.”, acrescentou Leonardo.

Linhas de Crédito da Desenvolve SP

São R$ 500 milhões disponíveis para iniciativas e projetos que promovam a descarbonização, prática que busca alternativas sustentáveis aos combustíveis fósseis como fonte de energia.

Os recursos podem ser acessados por micro, pequenas e médias empresas e municípios paulistas. Em 2023, a agência celebrou 34 contratos de financiamento para projetos de energia solar, sendo 15 privados e 19 públicos, somando quase R$ 43 milhões.

Uma das linhas de crédito é a Linha Economia Verde (LEV), com base na Selic + 0,17% ao mês (a partir de). O prazo de pagamento é de até 120 meses, e carência de até 36 meses.

“Com a Linha Economia Verde, a Desenvolve SP quer estimular cada vez mais o crescimento econômico de forma sustentável para as empresas, o meio ambiente e a sociedade, além de atender os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, que propõem, por exemplo, assegurar a disponibilidade e a gestão sustentável da água e saneamento para todos. Nós disponibilizamos linhas de crédito acessíveis a empreendedores mobilizados ainda na redução na emissão de CO² e seu impacto ambiental”, destaca o presidente da Desenvolve SP, Ricardo Brito.

Outras linhas

  • Inovacred: TR + taxa de 4,2% a 5,5% ao ano. Prazo: até 96 meses. Carência: até 24 meses;
  • Linha Incentivo à Tecnologia: Selic + 0,04% ao mês (a partir de). Prazo: até 120 meses. Carência até 36 meses;
  • Linha Municípios Sustentáveis: Selic + 0,25% ao mês (a partir de): Prazo: até 120 meses. Carência até 12 meses.

Siga o canal “Governo de São Paulo” no WhatsApp:
https://bit.ly/govspnozap

relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Fique conectado

667FãsCurtir
756SeguidoresSeguir
338SeguidoresSeguir
- Publicidade -spot_img

Últimos artigos