25.5 C
Brasília
segunda-feira, junho 24, 2024

ANUNCIE

FPA garante derrubada de vetos para regularização fundiária

O Congresso Nacional analisou, nessa quinta-feira (9), os vetos presidenciais de temas importantes para o setor agropecuário brasileiro. Foram os casos dos vetos de números 45 e 47 que tratam da regularização fundiária e dos pesticidas, respectivamente. A articulação da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) foi determinante na derrubada e manutenção da originalidade das propostas. Foi aprovada, ainda, a prioridade nas emendas para municípios do Rio Grande do Sul.

Para o presidente da FPA, deputado federal Pedro Lupion (PP-PR), a atuação da bancada foi, mais uma vez, determinante para garantir os direitos para os produtores rurais, além de proporcionar o desenvolvimento econômico e social do setor agropecuário e do Brasil.

“Nossa luta é por um país cada vez melhor e mais igualitário, com um agro forte e protagonista mundo afora e, claro, garantindo à população a segurança alimentar e jurídica que todos buscam e merecem. As derrubadas trazem a desburocratização e modernização das propostas ”, afirmou Lupion.

Pesticidas

Na sessão, os itens de 1 a 8 incluem, entre outros pontos, a reanálise dos riscos. A proposta é centralizar a reavaliação de ingredientes ativos usados na agricultura no Ministério da Agricultura. Isso também abrange a continuidade do registro de produtos já em reanálise, utilizando a análise de risco como critério principal. Essa centralização tem o objetivo de agilizar o processo e evitar a divisão de responsabilidades entre diferentes órgãos, sem comprometer as competências técnicas da Anvisa e do Ibama.

Regularização fundiária

Dos vetos analisados nessa quinta-feira, foram derrubados os itens de 1 a 9. Os vetos tirariam a garantia de segurança jurídica e a regularização fundiária de diversas famílias rurais já tituladas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Ajuda ao Rio Grande do Sul

Também foi aprovado o projeto que facilita o remanejamento de emendas parlamentares, no Orçamento de 2024, para ações de proteção e defesa civil no Rio Grande do Sul, trata-se do PLN 12/2024.

Além dele, uma outra proposta também aprovada pelos parlamentares, permite ao governo executar com prioridade recursos de emendas parlamentares para cidades em situação de calamidade pública, como a vivida no Rio Grande do Sul (PLN 4/2024).

relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Fique conectado

667FãsCurtir
756SeguidoresSeguir
338SeguidoresSeguir
- Publicidade -spot_img

Últimos artigos