25.5 C
Brasília
segunda-feira, junho 24, 2024

ANUNCIE

Balança comercial de Minas bate recorde e atinge US$ 8,5 bilhões

Minas Gerais voltou a registrar, no primeiro quadrimestre deste ano, novo recorde da balança comercial desde 2020, com saldo de US$ 8,5 bilhões. Em abril, o superávit atingiu US$ 2 bilhões, com as exportações alcançando US$ 3,3 bilhões e importações de US$ 1,3 bilhão.

Segundo dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), nos quatro primeiros meses de 2024, as exportações de Minas cresceram 8,8% e as importações se mantiveram estáveis, com alta de apenas 0,8% na comparação com o primeiro quadrimestre de 2023. O recorte com os dados do estado estão disponíveis no Painel Interativo de Comércio Internacional de Minas Gerais, no site da Fundação João Pinheiro (FJP).

Em comparação com as exportações dos quatro primeiros meses de 2023, o acumulado de 2024 registrou crescimento de 27,6% nas exportações de minério de ferro, o que representou uma participação de 36% do produto na pauta mineira.

Nas importações, o ligeiro aumento (0,8%) foi resultado da queda das compras de combustíveis minerais e produtos químicos frente ao aumento das importações de máquinas e equipamentos mecânicos, máquinas e equipamentos elétricos e veículos automóveis.

Na comparação de março de 2024 e março de 2023, o crescimento das exportações foi 4,1% e o das importações de 7,3%.

O estado se posicionou como o terceiro maior exportador do país, com participação de 10,9%, atrás apenas de São Paulo (17,9%) e do Rio de Janeiro (11,5%).

No Brasil, nesta mesma base de comparação, o superávit foi de US$ 9 bilhões em abril de 2024, com avanço de 14,1% nas exportações e 14,3% nas importações.

Com exceção das exportações de café e carnes, que cresceram, respectivamente, 58,4% e 41,6% em abril de 2024 em relação ao mesmo mês de 2023, os outros três principais produtos exportados registraram queda nesta mesma base de comparação: minério de ferro (-0,7%), soja (-2,9%) e ferro fundido, ferro e aço (-7,4%). Juntos, esses cinco produtos corresponderam a mais de 70% da pauta de exportações do mês, com destaque para a participação do minério de ferro (31,6%).

Nesse mesmo recorte, o aumento das importações foi resultado do crescimento das aquisições de veículos automóveis (52,6%), máquinas e equipamentos mecânicos (15,1%), plásticos e suas obras (61,9%) e instrumentos e aparelhos de óptica (27,3%). Apenas as importações de máquinas e equipamentos elétricos registraram queda (1,1%). Esses cinco produtos alcançaram quase 60% do valor total das importações mineiras em abril de 2024.

Os principais destinos das exportações de Minas Gerais foram a China, cuja participação no valor total passou de 40,9% em abril de 2023 para 42,6% no mesmo mês deste ano, e os Estados Unidos, cuja participação foi de 6,5% em abril de 2023 para 8,5% em abril de 2024. China e Argentina foram as principais origens das importações, com participação de 22,6% e 15,4%, respectivamente.

Painel 

O Painel Interativo do Comércio Internacional de Minas Gerais tem o objetivo de auxiliar gestores públicos na criação de políticas econômicas baseadas em evidências. A ferramenta expande as possibilidades de análise da composição e dos fluxos do comércio internacional de Minas Gerais e sintetiza uma base de dados com valores de exportação, de importação, do saldo comercial e dos principais parceiros e produtos comercializados no estado com outros países para o período de 2020 a abril de 2024.

relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Fique conectado

667FãsCurtir
756SeguidoresSeguir
338SeguidoresSeguir
- Publicidade -spot_img

Últimos artigos